Artigos

Mantém-te são e atlético

Hoje em dia, muitas pessoas estão preocupadas com as doenças físicas e mentais. Na realidade, é importante otimizar a nossa respiração e compreender como podemos fortalecer os nossos pulmões e o nosso metabolismo. No seu livro pioneiro “As vantagens do oxigénio”, Patrick McKeown descreve detalhadamente porque é que a respiração é tão importante e porque é que respiramos principalmente pela boca, privando assim o nosso corpo do oxigénio de que necessita para se manter saudável e em forma. Na China, Taiwan, Coreia do Sul e Camboja, muitas pessoas praticam Qi Gong – uma forma de movimento meditativo e holístico que estimula todo o metabolismo, bem como depende da respiração através do nariz, usando o diafragma. A prática de Qi Gong pode ter muitos efeitos positivos, os mais comuns dos são a prevenção e o tratamento de doenças, o fortalecimento da aptidão física, a prevenção do envelhecimento prematuro da pele e o prolongamento da esperança de vida. Atualmente, o Qi Gong tornou-se parte integrante da cultura chinesa. Qualquer pessoa que viaje para Taiwan e dê um passeio pelos parques de Taipé verá que o Qi Gong é um movimento de massas lá fora que é praticado por uma grande parte da população. Esta visão holística do mundo oferece muitos benefícios ao lidar com as doenças.

Para prevenir as doenças mentais e físicas, uma proteção imunitária eficaz é extremamente importante. No entanto, isto só pode funcionar se o nosso próprio metabolismo estiver a funcionar em plena capacidade. Isto, por sua vez, só funciona quando é estimulado por uma respiração adequada.

No início deves saber que a tua respiração é eficaz! Depois faz o BOLT Score Test (Body Oxygen Level Test), e aprenderás rapidamente informações importantes sobre o teu nível de condição física!

Fica numa posição confortável para ti (inclina-te para trás ou senta-te confortavelmente) e permanece nessa posição pelo menos cinco minutos antes de iniciar o teste.

  • Inspira suavemente pelo nariz e depois deixa sair ar calmamente (também pelo nariz).
  • Depois de expirar, aperta gentilmente o nariz com os dedos, mantendo a boca fechada.
  • Agora conta os segundos desde a expiração até ao primeiro impulso quando sentir vontade de respirar novamente (contração do músculo abdominal e inchaço das narinas).
  • O tempo medido desta forma é o teu resultado. Regressa à respiração calma.

Agora quando já sabes o teu resultado, queres ser mais atlético e imune a várias doenças? Felizmente, na realidade é bastante fácil reduzir a quantidade de ar inspirado através da boca e assim reduzir a quantidade de oxigénio perdido. Basta respirares calmamente com o nariz e depois expira calmamente o ar pela boca. Em seguida, segura o nariz com dois dedos, move suavemente a cabeça para cima e para baixo, prendendo a respiração o máximo tempo possível. Depois solta o nariz e começa a respirar normalmente. Espera por volta de 30 segundos a um minuto e depois repete o exercício.

Curiosamente, em culturas que tiveram mais sucesso no combate às doenças, existe uma tradição de respiração nasal, por exemplo no Japão os samurais sabiam que a respiração nasal pode dar-lhes força, e na Dinastia Tang os monges chineses durante a meditação também respiravam através do nariz. Então será possível que hoje em dia esta habilidade esteja tão presente que torne a população local mais resistente, por exemplo, ao coronavírus? Se respirarmos profundamente e entretanto usamos os músculos abdominais ou diafragmas, inspirando e expirando o ar através do nariz, isso leva a 10 a 15 por cento mais saturação de oxigénio do sangue em comparação com a respiração através da boca. Isto significa que os nossos órgãos podem ser melhor fornecidos com oxigénio e ter mais energia, o que estimula o nosso metabolismo. Isto é uma consequência de uma resposta fisiológica ao óxido nítrico, que se forma nos seios nasais e é automaticamente transportado para os pulmões através da respiração nasal. Patrick McKeown descobriu na sua investigação que os óxidos nítricos nasal, que se formam durante a respiração, têm fortes propriedades antivirais, ou seja, também protegem potencialmente contra as doenças.

Outra técnica que nos torna mais eficientes e resistentes consiste em parar a nossa própria respiração. Esta técnica leva a uma redução da saturação de oxigénio do sangue, o que, embora pareça negativo, aumenta de facto a produtividade e a resistência às doenças, porque são gerados mais iões de hidrogénio pela diminuição do fornecimento de oxigénio, o que por sua vez aumenta a capacidade de proteção / habilidade anaeróbica do organismo. Se susteres a respiração regularmente, o teu corpo vai tornar-se mais produtivo e eficiente.

Na China antiga, as pessoas acreditavam no poder de Qi, que se pode inspirar e expirar e que tradicionalmente funciona muito melhor com a respiração nasal, porque desta maneira este poder pode ser absorvido pelo corpo de uma forma muito mais concentrada. Quanto maior for a concentração de Qi nos pulmões, mais resistente é uma pessoa a doenças respiratórias.

A respiração calma pelo nariz pode ser um fator chave, como mostraram as investigações de McKeown. O conhecimento antigo do Extremo Oriente tem sido confirmado pela ciência ocidental moderna. Assim, vamos aproveitar este conhecimento e otimizar a nossa respiração para nos tornarmos mais eficientes, mais saudáveis e mais resistentes a doenças graves. O neurocientista Andrew Hubermann que também contribuiu muito para a ciência nos últimos anos, desenvolvendo exercícios que otimizam o corpo e a mente, ele também apoia a respiração nasal para reduzir o ritmo cardíaco e o Yoga Nidra para melhorar o fornecimento de oxigénio ao organismo.

Junta o conhecimento antigo do Oriente com as descobertas científicas mais recentes, e o teu metabolismo vai ajudar-te a passar por este tempo difícil de uma forma segura e saudável com a ajuda da tua nova e otimizada maneira de respirar.

Veja os outros artigos

Article 16 PR
Article-8
Article 3 PR